The Warm Coffee

O derradeiro guia de música e videojogos

Posts Tagged ‘pro evolution soccer’

Pro Evolution Soccer 2011 (PC/PS3)

Posted by César Costa em 14/10/2010

https://i1.wp.com/blog.mcsx.net/wp-content/uploads/2010/09/PES_2011_demo/PES_2011_caixa_jogo_pc_full.jpgGénero: Desporto (Futebol)

Editora : Konami Computer Entertainment Tokyo

Distribuidora: Konami

Plataformas: PC, PS3, Xbox 360

Data de Lançamento: 30 De Setembro de 2010

PES tem caído em desgraça nos últimos anos. Ou é porque tem decepcionado, ou porque não tem cumprido o que tem prometido, ou porque simplesmente já não é o que era. E não é. O jogo está totalmente transfigurado e o pior disto tudo é que não é para melhor. No entanto, este ano a Konami parece disposta a remediar a situação.

PES 2010 foi um jogo horrível. Os controlos respondiam mal e porcamente e simplesmente não era divertido. PES 2011 deriva dele, mas felizmente muitos dos seus problemas foram suavizados. O lag dos controlos foi minimizado, ainda que ele persista ainda com alguma intensidade em algumas situações. Os jogadores teimam em dominar a bola quando mais deveriam sair a jogar, e é irritante ver um jogador nosso mandar a bola para fora quando a tentamos dominar para evitar que ela saia. Ainda assim, saliento que esta questão está muito minimizada em relação a PES 2010.

O novo jogo da Konami tem muitos problemas, quase impossíveis de ignorar. Mas não se pense que é um mau jogo. Nada disso! A jogabilidade virtuosa que conquistou os jogadores em outros tempos está de volta, e a fluidez do jogo está bem maior. PES voltou a ser muito divertido de jogar mesmo com os seus problemas e isso é muito positivo.

Graficamente o jogo melhorou e chega a superar em certas alturas o grafismo de FIFA. Em certas alturas. Embora esteticamente PES seja mais bonito que FIFA, não possui a mesma naturalidade e os modelos dos jogadores, principalmente, ainda parecem um pouco plásticos quando comparados com FIFA. Mas na caracterização dos jogadores… PES volta a não desiludir. Já muitos jogadores têm as suas devidas faces no jogo e todas elas são verdadeiros retratos dos jogadores reais. A Konami teve um grande cuidado em apanhar detalhes e aí foi bastante minuciosa. As animações também melhoraram a olhos vistos. Estão bem mais naturais, mesmo com algum trabalho a fazer ainda neste campo.

Na jogabilidade propriamente dita há grande novidades. Está diferente, para ligeiramente melhor. Os controlos, como já disse, respondem melhor que o ano passado, ainda que tenham os seus problemas. O jogo herdou uma das poucas boas características de 2010: o jogo pausado. Também muito por culpa do lag dos controlos, que nos tiravam grande capacidade de reacção e precisão, em PES 2010 éramos obrigados a jogar na antecipação, na previsão dos movimentos adversários, e sempre com uns valentes metros de distância. PES 2011 diminuiu esses problemas, mas continua a incutir um jogo mais pausado, calculista e baseado na procura de erros adversários. Consegue divertir, por vezes, mas quem está à espera de um jogo fluido que vá procurar noutro sítio.

https://i0.wp.com/s.glbimg.com/jo/g1/f/original/2010/06/02/pro-evolution-soccer-2011-p.jpg

As defesas escancaram-se todas para deixar passar passes em profundidade, e sente-se sempre um enorme perigo quando a bola está na nossa área. Isto porque a Konami faz-nos jogar à Barcelona e somos obrigados a fazer aquele joguinho por vezes irritante de passar a bola entre os nossos jogadores até conseguirmos furar a defesa com um passe a rasgar, algo que acontece sempre porque a defesa deixa. É absolutamente impossível ser bom à defesa e nunca existe uma sensação de segurança nem confiança naquilo que estamos a fazer. Basicamente estamos sempre com o coração nas mãos quando os nossos adversários atacam, e por muito bem que estejamos a defender, estamos sempre sujeitos às já habituais formas duvidosas do CPU fazer golos. Em grande parte das vezes fica sempre a sensação de que alguns golos do computador acontecem por razões que vão muito além da falta de capacidade ou distracção nossa. Os ressaltos duvidosos e os golos contra a corrente de jogo são demasiado óbvios e frequentes, e muitas serão as vezes em que desligarão a consola ou o jogo só para não se chatearem mais. Em cima de tudo isso, os guarda-redes são absolutamente inúteis. Estarem lá ou não é a mesma coisa, ainda que uma vez por outra lá se enervem e defendam uma bola impossível. Curiosamente, isso nunca acontecerá com o nosso guarda-redes, apenas com o controlado pelo CPU…

Em termos de passes PES 2011 é um pau de dois bicos. Os passes curtos estão melhores, na medida em que dependem mais da direcção para onde apontamos, e aí há realmente uma maior liberdade. Os passes altos também foram largamente melhorados e agora são raras as vezes em que a bola sai disparada para o nosso colega de equipa: agora na maioria das vezes a bola sai em condições próprias a ser dominada. Já os cruzamentos estão péssimos. É preciso estar numa pequena zona predefinida do campo para eles saírem em condições, caso contrário sai sempre um autêntico balão para a ala oposta, onde curiosamente nunca ninguém está para recuperá-la. Os remates estão muito maus: ou rematamos estrictamente de frente para a baliza ou os jogadores teimam em dar na bola por baixo, e a bola aí sobe, sobe e sobe… É bastante frustrante por vezes estar a criar um bom número de situações de golo mas não fazer nenhum porque os deuses de PES não estão para aí virados.

Uma adição nova a PES é um sistema de fintas totalmente novo. Finalmente podemos fazer as fintas mais utilizadas pelos craques da bola, e todas elas produzem estragos, e são de efeito espectacular. Certas fintas só saem realmente bem com alguns jogadores, mas algo que não gostei foi o facto de até os defesas conseguirem fazer maior parte das fintas… Uma última nota para a arbitragem, que como sempre, está uma miséria. O jogo parece ter séries dificuldades em detectar a zona de colisão entre dois jogadores, e existe uma dualidade de critérios gritante.

Mas acalmem-se os fãs. Nem tudo são más notícias. O modo Master League está este ano em viagem pelo mundo fora, ou seja, está agora online. Ele funciona mais ou menos nos moldes do FIFA Ultimate Team, onde gerimos uma equipa, entramos em torneios e compramos jogadores a outras equipas por um sistema de leilões. O modo normal de Master League continua excelente, e mantém-se ao fim destes anos todos o prato principal de PES. Bem mais completo e imersivo que o modo Carreira de FIFA, a Master League continua a ser cativante e viciante como sempre foi. Uma nota negativa apenas para o facto de os nossos jogadores aparecerem sempre em má forma em todas as competições do jogo. Tudo o que seja Ligas e Taças… Quase todas as jornadas temos metade da equipa em má forma, tudo com as setas para baixo, o que se pode tornar bastante frustrante passado algum tempo. Estas setinhas de estado sempre nos obrigaram a rodar os jogadores, e sempre foram uma característica positiva do jogo, mas nesta edição não temos muito por onde escolher. Não há maneira de mudarmos a equipa em função da forma dos jogadores: temos sempre mais de 60% dos jogadores em má forma…

https://i2.wp.com/juegos.programasfull.com/wp-content/uploads/pes2011pic2.jpgOs modos de jogo são os da praxe, mas destaque claro para a Liga dos Campeões, Liga Europa e Super Taça Europeia. Cada competição está devidamente licenciada, e embora faltem alguns clubes, o ambiente que se sente nestas partidas é único. A atmosfera criada é bem realista e é uma satisfação enorme jogar com a nossa equipa preferida nestes modos, especialmente na ‘Champions’. O modo editor continua poderosíssimo, e se no ano passado era já possível criar bonecos ultra-realistas, este ano os pormenores incluídos vão ainda mais longe. Também é possível agora criar estádios, com algum pormenor, e também existem agora mais 2 espaços para ligas. Tudo grandes notícias para os patch-makers… Logos de equipas, marcas, ligas, equipamentos… tudo é possível de editar no editor de jogo. Outra adição engraçada são os extras. Voltando ao antigo sistema de compra por pontos, os desbloqueáveis são agora melhores que nunca. Desde novos penteados a novos tipos de bola, cada um mais hilariante que o outro, tudo é possível comprar. Até packs de sons de clássicos da Konami podemos desbloquear para usar!

Resumindo, PES não é aquele mundo de liberdade que a Konami anuncia. A jogabilidade é perra, mas mesmo com todos os problemas que enunciei, há muito que PES não viciava. Tem a essência de PES, ainda que falhe em muitos pontos de execução. Estão de volta as grandes jogadas, os petardos de longe, os golos à PES, e os pormenores que em outros tempos excitaram os jogadores e que agora embelezam a experiência. Se souberem ignorar os seus erros, o que não será fácil, terão um jogo de futebol bem razoável. O jogo continua a frustrar como sempre, onde a batota e a aldrabice descarada tomam conta de muitos jogos mas no fundo PES 2011 dá o primeiro passo para a recuperação da boa forma. Não é tão realista e muito menos tão bom quanto FIFA, mas este ano a Konami encurta a distância para o seu rival, e oferece alguns momentos em que justifica porque já foi em tempos líder indiscutível das futeboladas virtuais.

Anúncios

Posted in Reviews Jogos | Com as etiquetas : , , , , | 3 Comments »

Demos de PES e FIFA

Posted by César Costa em 16/09/2010

Aqui estão as minhas impressões face a ambos os jogos, que hoje pude experimentar em versão demo.


Em termos de gráficos, reparei que muita gente não gostou. Não podia estar mais em desacordo, acho que os gráficos não só estão visivelmente melhores que em 2010 (onde tiraram aquele contraste altíssimo, que ficava horrível), como chegam a superar, em certas situações, os de FIFA 11. No caso das parecenças dos jogadores, nada a dizer, a não ser que estão, como sempre, soberbas.

Na jogabilidade, é onde se nota maior diferença. Os passes estão muito bons, os remates igualmente (ainda que a bola suba muito em algumas situações) e a fluidez é maior. O sistema de fintas é que ainda não dei com ele, e acho que se tem mesmo de fazer o map das fintas para os jogadores que queremos antes de usa-las. E se carregarmos em L1 e fizermos uma só finta, o jogador, inexplicavelmente, faz 2, 3 fintas seguidas, sem o nosso consentimento… No entanto, pelo que vi, as fintas disponíveis estão belíssimas… As animações, ainda que algo perras em certas situações, estão assaz melhores que o ano passado, e apresentam-se bem mais naturais.

https://i1.wp.com/www.gametotal.com.br/wp-content/imagem/2010/09/img_pes_2011_demo_pc_e_ps3_com_data.jpgAlgo que desgostei por completo, foi o reaparecimento do mesmo lag que assombrou o jogo de 2010. Ainda que tenha sido emendado em algumas situações, muitas vezes queremos mudar de direcção ao primeiro toque e não podemos, o jogador continua a sua corrida para a frente, entre outras situações que jogadores atentos facilmente notarão. Os dribbles estão mais precisos e realistas, ainda que algo perros (fruto das animações) em algumas situações.
É muito fácil rasgar defesas, através de passes magistrais, mas se nos fizerem a nós, reparamos que esses passes só têm sucesso porque quando o adversário executa um, a CPU automaticamente abre a nossa defesa só para deixar a bola passar, criando muitas vezes situações de aperto bem evitáveis. Os guarda-redes, apesar de já conseguirem defender 2ªs bolas e outra situações, continuam a ter paragens cerebrais.
Em termos de som o jogo continua algo pobre, pois parece sempre que quando marcamos um golo, apenas o banco de suplentes grita golo, já que o público mal se manifesta…
Destaque para a característica da praxe de PES: arbitragem. Mais uma vez, PES falha redondamente aqui, introduzindo uma arbitragem injusta e manhosa, com uma dualidade de critérios gritante.

Penso que não me lembro de mais nada assim de relevante e concreto a apontar…

Em suma, apesar das falhas que apontei, facilmente evitáveis, este parece um PES que dignifica o nome da série, pois no jogos que efectuei hoje, testemunhei os erros crassos da série, mas também a excitação e divertimento que há muito não se sentia em PES. Já há bastante tempo que não havia a oportunidade de jogar aquele jogo que todos nos lembrámos, que nos surpreendia a cada jogo, com os seus toques de génio. É agradável de jogar, e apesar de estar ainda consideravelmente inferior a FIFA, a Konami tem aqui um bom ponto de partida para quem sabe nos próximos 2, 3 anos, voltar a tornar-se no campeão dos simuladores de futebol.

https://thewarmcoffee.files.wordpress.com/2010/09/fifa11botton2.png?w=300

Nos gráficos FIFA ainda bate o PES, À excepção de algumas circunstâncias, onde PES consegue brilhar mais, nomeadamente nas parecenças dos jogadores. As animações continuam fluídas como sempre, e existem mesmo novos movimentos, ainda mais realistas e suaves. Reparei também que a framerate nas replays está consideravelmente mais alta, o que é bastante bom tendo em conta que os gráficos melhoraram ligeiramente. As diferenças entre estatura a forma do corpo estão agora visíveis, o que é bastante bom

A jogabilidade continua a roçar a perfeição, onde tudo flui com naturalidade, os controlos respondem bastante bem, o lag nas fintas foi reduzido, o Pro-passing é bom ainda que requeira habituação, e os remates estão ligeiramente melhores.

Agora pode-se também chegar ao fim do jogo, aceder a uma lista de todos os lances de perigo e rever através do modo replay :D

Mas uma grande característica que deu para experimentar foi o novo sistema de penalties. E que bom… Através do medidor “de pressão”, o jogador tem que acertar na zona conveniente, ajustar a força e a colocação do remate, numa combinação que a princípio intimida, mas depois é fácil de manobrar. Não obstante, esta sistema adiciona o factor pressão aos penalties, e acelera o cursor nas penalidades mais decisivas.

Este ano parece que FIFA 11 vai continuar a ganhar a PES aos pontos, e promete aparecer este ano melhor que nunca, quase perfeito.

Posted in Reviews Jogos | Com as etiquetas : , , , , , , | Leave a Comment »

Pro Evolution Soccer sucks!

Posted by César Costa em 11/07/2009

Sim é mais um post sobre PES, mas isto que vos tenho a dizer é realmente importante.

PES SUCKS! É um facto.

Sempre fui um PES fan, e admito que sempre aguentei com certas mesquinhices que costumavam acontecer nos jogos desta série, mas depois de 7 edições, chego à conclusão que aquilo que maioria das pessoas pensam de PES é errado. Toda a gente há uns 3 anos atras dizia: “hey! Pro Evolution Soccer, o ‘ganda’ simulador de futebol, ‘bués’ melhor que o FIFA!”… O quanto essas pessoas se enganam.

1º: PES nunca foi, nem nunca vai ser (pelos vistos) um simulador, PES é só um jogo arcade que pretende ser um simulador, mas cuja única piada está em não o ser. Complicado? Eu simplifico. Toda a gente se preocupa em rotular PES como um simulador (exactamente aquilo que o Sr. “Seabass” quer) quando PES é a coisa mais longe de um simulador de futebol que se pode imaginar. Aliás, a piada de PES está em não ser um simulador, mas sim um simples jogo arcade, em que se marcam grandes golos a toda a hora, e os guarda-redes possuem um tempo de resposta inumano produzindo defesas espectaculares e isso tudo… WAKE UP PEOPLE!! PES é puro arcade. Só que quando vêm um jogo de futebol com uma jogabilidade que lhes agrada a primeira coisa que dizem é que o jogo é ‘BUÉ’ realista!

2º: FIFA sempre foi melhor que PES. O motor de jogo sempre foi muito melhor, gráficos melhores, jogabilidade mais realista, um número de licenças esmagadoramente maior, enfim, tanto por onde se pode pegar…

Uma vez vi um tipo na internet dizer no MetaCritic que em PES “se a IA decidir que vai ganhar, ela vai ganhar; se a IA decidir que te vai tirar a bola, ela vai tira-la custe o que custar”. Isto é totalmente verdade. Quantas e quantas vezes estamos a jogar em PES e aparece um golo contra a corrente de jogo? Tudo porque a IA faz “batota” para marcar. Não há que enganar! Alguns poderão dizer-me: “Tu é que não jogas nada!”. Errado: ainda nem sequer o pessoal sabia o que era PES já eu andava aos comandos no jogo! Se há alguém que conhece PES sou eu! E sei que se a IA decide tirar-nos a bola ela consegue, na maior parte das vezes recorrendo aos empurrões (sem o árbitro marcar falta). Sim porque está claro que em PES a IA abusa do contacto físico, e por aquilo que sei de futebol, usar o braço para disputar uma bola é falta, empurrar o adversário parra trás com o braço é falta, cotoveladas são falta, entradas fora de tempo são falta, encontrões (mesmo que involuntários) são falta, e por aí fora. Como o mesmo tipo disse “nos níveis mais altos de dificuldade não encontro nada de difícil a não ser um jogo cheio de batota”… e isto é um facto: em PES a Inteligência Artificial faz batota!

Tomando isto em conta é normal que alguém fique frustrado quando lhe acontece isto:

Ou isto…

Ou ainda isto:

Nem todos se afectam por isto, mas não sou o único a pensar assim. Nem todos podemos ser craques em PES nem ganhar torneios lá fora. Esses acharão que estou maluco. Mas o jogador que joga por diversão e por amor ao futebol, e que também joga outros jogos, como eu, sentirá que muitas vezes ao jogar PES está a ser manipulado a prejudicado pela IA.

Certo, PES proporciona diversão. PES é espectacular. Tem a melhor jogabilidade arcade de sempre num jogo de futebol. É futebol espectáculo. Mas não é verdadeiro.

Continuo a gostar de PES, mas por aquilo que proporciona de bom, que muitas vezes fica na sombra de toda a batotice e roubalheira que a IA faz só para tornar o jogo mais difícil. Não é fazendo batota que se faz um jogo mais difícil, mas é assim que se o torna frustrante e descompensador.

Da próxima vez que estiverem a jogar PES, e marcarem um golo, ganharem a taça, ou ficarem em primeiro na Master League, lembrem-se: isso só aconteceu porque por acaso a IA o permitiu…

Posted in Blog morno | Com as etiquetas : , , , , , , | 2 Comments »