The Warm Coffee

O derradeiro guia de música e videojogos

Posts Tagged ‘Konami’

Pro Evolution Soccer 2011 (PC/PS3)

Posted by César Costa em 14/10/2010

https://i1.wp.com/blog.mcsx.net/wp-content/uploads/2010/09/PES_2011_demo/PES_2011_caixa_jogo_pc_full.jpgGénero: Desporto (Futebol)

Editora : Konami Computer Entertainment Tokyo

Distribuidora: Konami

Plataformas: PC, PS3, Xbox 360

Data de Lançamento: 30 De Setembro de 2010

PES tem caído em desgraça nos últimos anos. Ou é porque tem decepcionado, ou porque não tem cumprido o que tem prometido, ou porque simplesmente já não é o que era. E não é. O jogo está totalmente transfigurado e o pior disto tudo é que não é para melhor. No entanto, este ano a Konami parece disposta a remediar a situação.

PES 2010 foi um jogo horrível. Os controlos respondiam mal e porcamente e simplesmente não era divertido. PES 2011 deriva dele, mas felizmente muitos dos seus problemas foram suavizados. O lag dos controlos foi minimizado, ainda que ele persista ainda com alguma intensidade em algumas situações. Os jogadores teimam em dominar a bola quando mais deveriam sair a jogar, e é irritante ver um jogador nosso mandar a bola para fora quando a tentamos dominar para evitar que ela saia. Ainda assim, saliento que esta questão está muito minimizada em relação a PES 2010.

O novo jogo da Konami tem muitos problemas, quase impossíveis de ignorar. Mas não se pense que é um mau jogo. Nada disso! A jogabilidade virtuosa que conquistou os jogadores em outros tempos está de volta, e a fluidez do jogo está bem maior. PES voltou a ser muito divertido de jogar mesmo com os seus problemas e isso é muito positivo.

Graficamente o jogo melhorou e chega a superar em certas alturas o grafismo de FIFA. Em certas alturas. Embora esteticamente PES seja mais bonito que FIFA, não possui a mesma naturalidade e os modelos dos jogadores, principalmente, ainda parecem um pouco plásticos quando comparados com FIFA. Mas na caracterização dos jogadores… PES volta a não desiludir. Já muitos jogadores têm as suas devidas faces no jogo e todas elas são verdadeiros retratos dos jogadores reais. A Konami teve um grande cuidado em apanhar detalhes e aí foi bastante minuciosa. As animações também melhoraram a olhos vistos. Estão bem mais naturais, mesmo com algum trabalho a fazer ainda neste campo.

Na jogabilidade propriamente dita há grande novidades. Está diferente, para ligeiramente melhor. Os controlos, como já disse, respondem melhor que o ano passado, ainda que tenham os seus problemas. O jogo herdou uma das poucas boas características de 2010: o jogo pausado. Também muito por culpa do lag dos controlos, que nos tiravam grande capacidade de reacção e precisão, em PES 2010 éramos obrigados a jogar na antecipação, na previsão dos movimentos adversários, e sempre com uns valentes metros de distância. PES 2011 diminuiu esses problemas, mas continua a incutir um jogo mais pausado, calculista e baseado na procura de erros adversários. Consegue divertir, por vezes, mas quem está à espera de um jogo fluido que vá procurar noutro sítio.

https://i0.wp.com/s.glbimg.com/jo/g1/f/original/2010/06/02/pro-evolution-soccer-2011-p.jpg

As defesas escancaram-se todas para deixar passar passes em profundidade, e sente-se sempre um enorme perigo quando a bola está na nossa área. Isto porque a Konami faz-nos jogar à Barcelona e somos obrigados a fazer aquele joguinho por vezes irritante de passar a bola entre os nossos jogadores até conseguirmos furar a defesa com um passe a rasgar, algo que acontece sempre porque a defesa deixa. É absolutamente impossível ser bom à defesa e nunca existe uma sensação de segurança nem confiança naquilo que estamos a fazer. Basicamente estamos sempre com o coração nas mãos quando os nossos adversários atacam, e por muito bem que estejamos a defender, estamos sempre sujeitos às já habituais formas duvidosas do CPU fazer golos. Em grande parte das vezes fica sempre a sensação de que alguns golos do computador acontecem por razões que vão muito além da falta de capacidade ou distracção nossa. Os ressaltos duvidosos e os golos contra a corrente de jogo são demasiado óbvios e frequentes, e muitas serão as vezes em que desligarão a consola ou o jogo só para não se chatearem mais. Em cima de tudo isso, os guarda-redes são absolutamente inúteis. Estarem lá ou não é a mesma coisa, ainda que uma vez por outra lá se enervem e defendam uma bola impossível. Curiosamente, isso nunca acontecerá com o nosso guarda-redes, apenas com o controlado pelo CPU…

Em termos de passes PES 2011 é um pau de dois bicos. Os passes curtos estão melhores, na medida em que dependem mais da direcção para onde apontamos, e aí há realmente uma maior liberdade. Os passes altos também foram largamente melhorados e agora são raras as vezes em que a bola sai disparada para o nosso colega de equipa: agora na maioria das vezes a bola sai em condições próprias a ser dominada. Já os cruzamentos estão péssimos. É preciso estar numa pequena zona predefinida do campo para eles saírem em condições, caso contrário sai sempre um autêntico balão para a ala oposta, onde curiosamente nunca ninguém está para recuperá-la. Os remates estão muito maus: ou rematamos estrictamente de frente para a baliza ou os jogadores teimam em dar na bola por baixo, e a bola aí sobe, sobe e sobe… É bastante frustrante por vezes estar a criar um bom número de situações de golo mas não fazer nenhum porque os deuses de PES não estão para aí virados.

Uma adição nova a PES é um sistema de fintas totalmente novo. Finalmente podemos fazer as fintas mais utilizadas pelos craques da bola, e todas elas produzem estragos, e são de efeito espectacular. Certas fintas só saem realmente bem com alguns jogadores, mas algo que não gostei foi o facto de até os defesas conseguirem fazer maior parte das fintas… Uma última nota para a arbitragem, que como sempre, está uma miséria. O jogo parece ter séries dificuldades em detectar a zona de colisão entre dois jogadores, e existe uma dualidade de critérios gritante.

Mas acalmem-se os fãs. Nem tudo são más notícias. O modo Master League está este ano em viagem pelo mundo fora, ou seja, está agora online. Ele funciona mais ou menos nos moldes do FIFA Ultimate Team, onde gerimos uma equipa, entramos em torneios e compramos jogadores a outras equipas por um sistema de leilões. O modo normal de Master League continua excelente, e mantém-se ao fim destes anos todos o prato principal de PES. Bem mais completo e imersivo que o modo Carreira de FIFA, a Master League continua a ser cativante e viciante como sempre foi. Uma nota negativa apenas para o facto de os nossos jogadores aparecerem sempre em má forma em todas as competições do jogo. Tudo o que seja Ligas e Taças… Quase todas as jornadas temos metade da equipa em má forma, tudo com as setas para baixo, o que se pode tornar bastante frustrante passado algum tempo. Estas setinhas de estado sempre nos obrigaram a rodar os jogadores, e sempre foram uma característica positiva do jogo, mas nesta edição não temos muito por onde escolher. Não há maneira de mudarmos a equipa em função da forma dos jogadores: temos sempre mais de 60% dos jogadores em má forma…

https://i2.wp.com/juegos.programasfull.com/wp-content/uploads/pes2011pic2.jpgOs modos de jogo são os da praxe, mas destaque claro para a Liga dos Campeões, Liga Europa e Super Taça Europeia. Cada competição está devidamente licenciada, e embora faltem alguns clubes, o ambiente que se sente nestas partidas é único. A atmosfera criada é bem realista e é uma satisfação enorme jogar com a nossa equipa preferida nestes modos, especialmente na ‘Champions’. O modo editor continua poderosíssimo, e se no ano passado era já possível criar bonecos ultra-realistas, este ano os pormenores incluídos vão ainda mais longe. Também é possível agora criar estádios, com algum pormenor, e também existem agora mais 2 espaços para ligas. Tudo grandes notícias para os patch-makers… Logos de equipas, marcas, ligas, equipamentos… tudo é possível de editar no editor de jogo. Outra adição engraçada são os extras. Voltando ao antigo sistema de compra por pontos, os desbloqueáveis são agora melhores que nunca. Desde novos penteados a novos tipos de bola, cada um mais hilariante que o outro, tudo é possível comprar. Até packs de sons de clássicos da Konami podemos desbloquear para usar!

Resumindo, PES não é aquele mundo de liberdade que a Konami anuncia. A jogabilidade é perra, mas mesmo com todos os problemas que enunciei, há muito que PES não viciava. Tem a essência de PES, ainda que falhe em muitos pontos de execução. Estão de volta as grandes jogadas, os petardos de longe, os golos à PES, e os pormenores que em outros tempos excitaram os jogadores e que agora embelezam a experiência. Se souberem ignorar os seus erros, o que não será fácil, terão um jogo de futebol bem razoável. O jogo continua a frustrar como sempre, onde a batota e a aldrabice descarada tomam conta de muitos jogos mas no fundo PES 2011 dá o primeiro passo para a recuperação da boa forma. Não é tão realista e muito menos tão bom quanto FIFA, mas este ano a Konami encurta a distância para o seu rival, e oferece alguns momentos em que justifica porque já foi em tempos líder indiscutível das futeboladas virtuais.

Posted in Reviews Jogos | Com as etiquetas : , , , , | 3 Comments »

Pro Evolution Soccer 2010 (PC)

Posted by César Costa em 18/11/2009

File:PES 2010 UK Cover.jpgGénero: Desporto

Editora : Konami Computer Entertainment Tokyo

Distribuidora : Konami

Plataformas : PC

Data de lançamento : 23 de Outubro de 2009

Mais um aninho, mais um joguinho. Serei breve…

A Konami prometeu e de certa maneira cumpriu.

Uma qualidade que antes fora atribuida a esta série, era agora o ponto fraco dela: a jogabilidade. Que se calem os fanboys de PES, a Konami até poderia fazer uma porcaria de jogo qualquer, desde que estivesse escrito “Pro Evolution Soccer” na capa, ele comprariam.

PES já não é aquele portento que foi em tempos. Cada vez está pior de ano para ano, mas eis que neste ano PES parece ter feito algumas alterações fora do campo que realmente aprimoraram o jogo, mas que nem por isso contrariaram a tendência de queda dos últimos anos.

Dentro de campo, a jogabilidade foi retocada, mas sofre de um problema que deixa o jogo muito frustrante. Os controlos simplesmente não respondem bem!! É altamente frustrante como se vai a correr com a bola, e se carrega no botão para rematar, e o nosso jogador simplesmente leva 1 ou 2 segundos (sem exagero!) a fazê-lo. Ou por exemplo, quando estamos num aperto e queremos passar rapidamente a bola. Este tempo de resposta é crucial num jogo que se quer rápido e disputado como é o futebol. Não sei se foi intencional, para dar mais realismo ao jogo, mas em vez disso o que este tempo de resposta faz é atrapalhar as jogadas, principalmente quando estamos rodeados de defesas, ou à rasca na nossa própria área. Mais: os problemas de arbitragem ainda persistem!

Além disto, os movimentos dos jogadores ainda estão muito robóticos. As animações corporais não são nada naturais e isso deixa o realismo num patamar ainda inferior.

Apesar de uma maior precisão nos passes curtos, os passes por alto e os cruzamentos continuam a ser demasiado fortes, o que impossibilita quase sempre um jogador de  os receber de maneira correcta e sem perder a bola. E outra coisa que não foi corrigida, e que perdura desde PES 2008, é a estúpida impossibilidade de os guarda-redes defenderem cabeceamentos. Tentem só contar as bolas que os ‘redes’ deixam entrar à custa disto… E mais… Mesmo noutras situações os guarda-redes parecem não ter qualquer inteligência. E isto tem um nome: má programação.

Mais, o fosso entre os jogadores é abismal! Ronaldo vai passar pelos defesas com pouca dificuldade, enquanto que jogadores como Danny, (que nem tem pouca técnica) vão se borrar todos para passar por alguém. O sistema de drible deve ser a pior característica de PES 2010. É praticamente impossível driblar defesas adversários sem ser com jogadores como Messi ou Ronaldo, e mesmo assim, o sistema é tão mau, que nem nestes jogadores a bola vai colada ao pé. Claro, o medonho tempo de resposta tem o seu peso aqui, mas as habilidades também estão mal distribuídas. E não adianta ajustá-las no editor: é o sistema de drible que é mau e ponto final. Além disso, por vezes o sistema de troca de jogadores falha redondamente, e quando cruzamos para um jogador ele pode nem sempre se mexer para ir a bola e cabecear. Paragens cerebrais dos defesas, uma total ausência de inércia nos jogadores, falta de noção de força, falhas gravíssimas no reconhecimento das faltas, ressaltos bastante duvidosos, guarda-redes que por e simplesmente não se fazem aos lances ou que pelo contrário, noutras situações, têm reflexos desumanamente rápidos, dribles que parecem ser feitos aos soluços, onde os jogadores ganham uma espécie de ‘boost’ quando tocam na bola… Enfim, é um exército de problemas técnicos que assombram o jogo e que tornam a jogabilidade, DE LONGE,  o pior aspecto de PES 2010.

E nem quero imaginar quem joga com os jogadores originais da Master League. Acho que deve ser mesmo impossível fazer alguma coisa com eles. O tempo de resposta já é péssimo, com jogadores sem técnica nenhuma ainda deve ser pior…

https://i2.wp.com/www.baixakijogos.com.br/noticias-img/20090722/pes-2010.jpeg

A Konami oferece este ano coisas que nunca tinha conseguido: gráficos capazes de competir com os de FIFA, uma banda sonora capaz de competir com a de FIFA, e uma Master League que consegue ser melhor que o modo Treinador de FIFA. Foram feitos melhoramentos neste último campo que dão uma nova experiência de jogo, bem mais realista. As transferências estão mais bem conseguidas, e existem tantos aspectos técnicos da nossa equipa com os quais podemos interagir que é fácil mergulharmos neste modo de jogo.

O motor de gráfico é também ele muito bom. Os efeitos de luz são sem dúvida deslumbrantes. Reparem só na beleza gráfica das imagens do jogo que aqui deixo… Os equipamentos estão mais realistas, e os seus tecidos a moverem-se consoante o movimento do jogador estão agora mais visíveis.

A banda sonora é agora composta por temas fortíssimos, e de muito boa qualidade, como “Dakota” dos Stereophonics, “Again And Again” dos Keane, e “Trains To Brazil” e “Kriss Kross” dos Guillemots, as 2 melhores músicas no jogo, imo. Este suporte sonoro dá ao jogo a imersão de que necessitava.

380a49e410proevolutions.jpg

Em termos de longevidade, o jogo oferece agora, com as adições da Liga Europa e da Champions, mais jogos para disputar. Ainda que seja estranho só ser possível aceder à Liga Europa na ML…

O modo Rumo ao Estrelato continua igual, e é um pouco desapontante ainda não ser possível jogar com defesas. Já nem falo dos guarda-redes…

Outra adição são os tão esperados comentários em português. É verdade que é sempre bom um toque lusitano no jogo, mas também é verdade que o trabalho de Pedro Sousa e João Pinto não passa de medíocre. O jornalista da SportTv lá se vai safando, mas o seu conhecido “Já está” e a sua emoção nos relatos não se ouvem. Já João Pinto denuncia logo o facto de estar a ler um papel à sua frente, tal é a falta de vivacidade do seu discurso. Quem dizia que os comentários de FIFA eram maus tem aqui uma prova de que afinal Hélder Conduto e David Carvalho são do melhor que já se fez em localizações vocais para português.

Já nem falo muito das licenças… PES continua parco nesse campo. Ainda não é desta que um dos campeonatos mais competitivos (o inglês) recebe uma devida réplica licenciada. O que safa é o excelente editor de jogo, onde é possível editar tudo o que possa passar pela cabeça de um amante de futebol. Bem, quase tudo… Até podemos atribuir habilidades aos nossos jogadores utilizando cartões. É possível por jogadores criados por nós a fazerem a virgula ou a marcarem especialmente bem os livres! Interessante… No entanto, graças a inúmeros patches que circulam na net, aos quais não falta qualidade nem autenticidade, esta falta de licenças é corrigida na totalidade.

https://i2.wp.com/www.gfunchal.com.br/wp-content/uploads/2009/10/pes-2010-uniformes.jpg

Fazendo um sumário disto tudo, serei um pouquinho duro, mas tenho que ser: em termos de realismo, e sendo franco, em termos de… tudo, PES 2010 é um jogo mau. Costumava ser um grande jogo! Quem consegue esquecer as infindáveis horas a jogar PES, com a sua fresca jogabilidade? A única coisa má eram os árbitros, que roubariam sempre que pudessem. Mas a jogabilidade compensaria em alguns dos casos. Agora o jogo ficou muito pior, e o que antes era arcade, fresco e virtuoso, é agora algo esquisito e pouco realista. Os controlos não respondem da melhor maneira, sofrendo de um lag imenso que acaba por estragar tudo em muitas situações.

Além disso, os movimentos são esquisitos como o catano, e estão longe de serem realistas. O jogo simplesmente não se parece nada com a vida real. Tirando os espantosos gráficos e o excelente editor, PES 2010 é muito inferior ao que FIFA é nas consolas. Mesmo não tendo o seu concorrente transportado o motor de jogo de nova geração para o PC, FIFA é ainda capaz de oferecer uma experiência tão boa ou melhor que a de PES, e se o produto da EA aparecer em 2011 com o novo motor de jogo PES vai continuar a levar a valente coça que tem estado a levar nas consolas. Como velho fã de PES não tenho grande satisfação em dizer isto, mas a edição 2010 está uma valente mixórdia. Vai deixar aqueles que conheceram PES no seu auge muito desiludidos…

Classificação final:

Posted in Reviews Jogos | Com as etiquetas : , , , , , , | Leave a Comment »

Pro Evolution Soccer sucks!

Posted by César Costa em 11/07/2009

Sim é mais um post sobre PES, mas isto que vos tenho a dizer é realmente importante.

PES SUCKS! É um facto.

Sempre fui um PES fan, e admito que sempre aguentei com certas mesquinhices que costumavam acontecer nos jogos desta série, mas depois de 7 edições, chego à conclusão que aquilo que maioria das pessoas pensam de PES é errado. Toda a gente há uns 3 anos atras dizia: “hey! Pro Evolution Soccer, o ‘ganda’ simulador de futebol, ‘bués’ melhor que o FIFA!”… O quanto essas pessoas se enganam.

1º: PES nunca foi, nem nunca vai ser (pelos vistos) um simulador, PES é só um jogo arcade que pretende ser um simulador, mas cuja única piada está em não o ser. Complicado? Eu simplifico. Toda a gente se preocupa em rotular PES como um simulador (exactamente aquilo que o Sr. “Seabass” quer) quando PES é a coisa mais longe de um simulador de futebol que se pode imaginar. Aliás, a piada de PES está em não ser um simulador, mas sim um simples jogo arcade, em que se marcam grandes golos a toda a hora, e os guarda-redes possuem um tempo de resposta inumano produzindo defesas espectaculares e isso tudo… WAKE UP PEOPLE!! PES é puro arcade. Só que quando vêm um jogo de futebol com uma jogabilidade que lhes agrada a primeira coisa que dizem é que o jogo é ‘BUÉ’ realista!

2º: FIFA sempre foi melhor que PES. O motor de jogo sempre foi muito melhor, gráficos melhores, jogabilidade mais realista, um número de licenças esmagadoramente maior, enfim, tanto por onde se pode pegar…

Uma vez vi um tipo na internet dizer no MetaCritic que em PES “se a IA decidir que vai ganhar, ela vai ganhar; se a IA decidir que te vai tirar a bola, ela vai tira-la custe o que custar”. Isto é totalmente verdade. Quantas e quantas vezes estamos a jogar em PES e aparece um golo contra a corrente de jogo? Tudo porque a IA faz “batota” para marcar. Não há que enganar! Alguns poderão dizer-me: “Tu é que não jogas nada!”. Errado: ainda nem sequer o pessoal sabia o que era PES já eu andava aos comandos no jogo! Se há alguém que conhece PES sou eu! E sei que se a IA decide tirar-nos a bola ela consegue, na maior parte das vezes recorrendo aos empurrões (sem o árbitro marcar falta). Sim porque está claro que em PES a IA abusa do contacto físico, e por aquilo que sei de futebol, usar o braço para disputar uma bola é falta, empurrar o adversário parra trás com o braço é falta, cotoveladas são falta, entradas fora de tempo são falta, encontrões (mesmo que involuntários) são falta, e por aí fora. Como o mesmo tipo disse “nos níveis mais altos de dificuldade não encontro nada de difícil a não ser um jogo cheio de batota”… e isto é um facto: em PES a Inteligência Artificial faz batota!

Tomando isto em conta é normal que alguém fique frustrado quando lhe acontece isto:

Ou isto…

Ou ainda isto:

Nem todos se afectam por isto, mas não sou o único a pensar assim. Nem todos podemos ser craques em PES nem ganhar torneios lá fora. Esses acharão que estou maluco. Mas o jogador que joga por diversão e por amor ao futebol, e que também joga outros jogos, como eu, sentirá que muitas vezes ao jogar PES está a ser manipulado a prejudicado pela IA.

Certo, PES proporciona diversão. PES é espectacular. Tem a melhor jogabilidade arcade de sempre num jogo de futebol. É futebol espectáculo. Mas não é verdadeiro.

Continuo a gostar de PES, mas por aquilo que proporciona de bom, que muitas vezes fica na sombra de toda a batotice e roubalheira que a IA faz só para tornar o jogo mais difícil. Não é fazendo batota que se faz um jogo mais difícil, mas é assim que se o torna frustrante e descompensador.

Da próxima vez que estiverem a jogar PES, e marcarem um golo, ganharem a taça, ou ficarem em primeiro na Master League, lembrem-se: isso só aconteceu porque por acaso a IA o permitiu…

Posted in Blog morno | Com as etiquetas : , , , , , , | 2 Comments »

Pro Evolution Soccer 2009 (PS2)

Posted by César Costa em 23/02/2009

SLES-55406_PES9_INLAY_UK

Género: Desporto

Editora: Konami Computer Entertainment Tokyo

Distribuidora: Konami

Plataformas: PS2

Data de Lançamento: 11 de Novembro de 2008

É um dado adquirido que a série PES foi desde a sua 2ª à 6ª edição a predilecta de maioria dos jogadores de futebol virtual. No entanto, FIFA ofereceu várias vezes um jogo ligeiramente melhor quando tido como um todo. PES teve sim aquilo que faltava há muito nos simuladores de futebol: uma jogabilidade que trocasse a simplicidade por uma experiência em que o jogador tivesse mais controlo sobre o jogador e os seus movimentos. Isto levou a que surgisse um interesse invulgar num simulador de futebol vindo do Oriente, e que trazia consigo uma jogabilidade fresca, virtuosa, exibicionista e espectacular. Mas levou também a que todos os erros do jogo fossem ignorados. E como a BGAMER chegou a dizer, “a jogabilidade compensava bem as falhas”. Isto mostra bem impacto que a jogabilidade inovadora teve na imparcialidade dos próprios críticos de videojogos, que diga-se, sempre teimaram em ignorar os problemas do jogo, mesmo os mais evidentes e profundos.

Por Evolution Soccer 2009 não foge muito ao que jogámos em anos anteriores. O que é bom pelo facto de a jogabilidade ser a mesma, e mau pelo facto de os erros irritantes do passado se manterem também. Voltaram os movimentos elegantes, as quedas espalhafatosas e teatrais, as fintas pomposas, os remates-bala, as arbitragens péssimas, as disputas de bola às braçadas (a Konami ainda não percebeu que ganhar a bola às cotoveladas é falta…), e a falta de licenças oficiais de clubes. Este último problemas esta suavizado, mas ainda assim é incompreensível como puderam deixar de fora clubes importantes como o Bayern de Munique ou o Schalke 04, e não terem conseguido a licença da liga espanhola. Pelo menos os clubes de menor prestígio, que não estão agregados a nenhuma liga, estão todos licenciados, mas sentem-se falta de algumas equipas.

É ainda mais incompreensível o facto de não terem incluído a Champions na versão PS2, quando todos sabemos que a Konami detém os direitos da competição por exclusivo…

Graficamente o jogo não mostra qualquer evolução, exceptuando uma renovação nos modelos dos equipamentos dos jogadores e das suas texturas. Os jogadores continuam muito parecidos aos atletas reais, contribuindo para uma maior autenticidade do jogo. Numa consola estagnada tecnicamente, não se pode pedir muito mais…

A jogabilidade mantém o padrão de qualidade a que nos habituámos, mas infelizmente, as disputas de bola à bruta e as consequentes faltas por assinalar, voltaram, e a arbitragem em si deixa muito a desejar, conseguindo por vezes tornar o jogo bastante frustrante. Nota também para o facto de nesta edição do jogo ser praticamente impossível ganhar um cabeceamento em momentos decisivos, ou seja, na defesa, ou à boca do golo. E ainda uma nota curiosa: por vezes, o CPU parece teimar em fazer os impossíveis para marcar um golo sempre que nota que estamos a desperdiçar muitas oportunidades, só para fazer valer a máxima “quem não marca, sofre”. E golos ao cair do pano serão muito frequentes…

A componente sonora do jogo continua mediana, com comentários que não passam de razoáveis, e uma banda sonora que em parte é fraca.

Quanto à longevidade, essa está garantida, com vários troféus a conquistar, missões a cumprir no modo Tour Mundial, a Master League, e o modo Rumo ao Estrelato.

Em suma, pouco muda desde PES 2008, apenas um ligeiro travão na fluidez de jogo, um sistema de remates mais realista, as actualizações da nova época, faces mais chegadas à realidade, o novo modo Rumo ao Estrelato, e está feito PES 2009.

Quando comparado com FIFA 09 da PS2, Pro Evo 2009 perde por pouco para a série da EA Sports, que aposta numa jogabilidade bastante realista, na qualidade dos gráficos, e na longevidade apoiada pelo grande número de licenças. Ainda assim, Pro Evolution Soccer 2009 é uma boa compra para quem gosta de futebol na PS2, e mantém-se fiel às origens, para o bem e para o mal.

Posted in Reviews Jogos | Com as etiquetas : , , , | 3 Comments »

FIFA 09 vs PES 2009 (ps3, xbox 360)

Posted by César Costa em 19/10/2008

A nova época arrancou nas consolas [na nova geração, pois na anterior (PS2 e PSP) PES ainda está na pré-época…] e finalmente tive a oportunidade de experimentar os dois candidatos ao título!! Tudo aconteceu na WORTEN do NorteShopping, durante sensivelmente 3 horas, sempre a jogar, contra quem quer que aparecesse.

Devo confessar que, por curiosidade, comecei por PES. O jogo está bonzito, sempre a um ritmo acelerado, e futebol espectáculo garantido. O melhor mesmo é o licenciamento total da Champions: a Konami conseguiu recriar na perfeição todo o ambiente que rodeia a competição, e com ele, surpreedentemente (ou não…), todos os clubes envolvidos. Em relação à época transacta, nada muda em termos de jogabilidade (à excepção das fintas, que são agora efectuadas com o d-pad, e duma ligeiríssima travagem na rapidez de jogo, semelhante a PES 5), apenas estão corrigidos os erros técnicos de PES 2008 (o que já de si é muito bom!). Mas mesmo a introdução de um modo chamado “Rumo ao Estrelato” não consegue elevar assim tanto um jogo que apesar de ser bom, está a envelhecer. Aliás, a introdução deste modo vem confirmar a tendência da Konami a copiar à descarada os modos e jogo de FIFA: este “novo” modo funciona nos mesmo padrões de “Jogue Como Profissional”, onde encarnamos a pele de um único jogador tentando levá-lo o mais longe possível.

A minha maior desilusão, como antigo fã de PES,  é o facto da Konami não mostrar vontade nenhuma em recuperar o terreno perdido!! A jogabilidade têm-se mantido practicamente inalterada, a falta de licenças começa a ser intolerável, e o motor de jogo, mesmo com a transição para a nova geração, é o mesmo de há 8 anos!!! O problema é que a Konami cometeu exactamente o mesmo erro que a EA cometeu à uns anos atrás: tratou de embelezar o jogo, enfeitando-o com tudo e mais alguma coisa, mas esqueceu-se do fundamental, que é a jogabilidade. Uma revolução precisa-se, pois o actual motor de jogo já ganha pó: as disputas de bola à cotovelada, as arbitragens por vezes escandalosamente más, e a sensação de dejá-vú a cada ano que passa, estão a fazer com que cada vez mais pessoas troquem PES por FIFA.  Queremos a frescura de outros tempos e os problemas velhos do jogo resolvidos!

E devo dizer que é com todo o mérito que FIFA ganha mais uma vez o trono. Mas já la iremos.

PES deve retirar uma valente lição destas 2 derrotas e aprender a não tomar o trono como garantido. O criador “Seabass” está a perder cada vez mais credibilidade, ainda mais depois da introdução da “tão inovadora” TeamVision, que no final de contas (e agora ponhamos os pontos nos is e sejamos verdadeiros) não serve para absolutamente nada.

FIFA 09. Fixem bem este nome pois é o nome do simulador de futebol (já nem é correcto classificá-lo como um mero jogo de tão real que está) que deverão comprar se quiserem um jogo cheio de realismo. Sim, “real” é a derradeira definição para FIFA 09. 1º, antes de pensarem algo sobre o jogo, esqueçam todas as ideias que têm de FIFA. Esqueçam tudo. 2º, ao jogarem verão como FIFA mudou, apenas em 2 anos. 3º, se valorizarem o realismo, a emoção e a dedicação, em detrimento do virtuosismo e excitação, vão render-se aos encantos de FIFA. Já é algo a que é impossível fugir.

Devo dizer que após 10 mins. de jogo, e depois de sensivelmente 50 mins. aos comandos em PES 2009, pensei para mim: “Este é definitivamente o melhor jogo de futebol que já joguei…”. É inegável. A imponência das introduções antes de cada jogo, as interacções entre os jogadores, o público que já não é aquela massa única em 2D que era antes, e todo o ambiente nos estádios, de magnífico design, ajudam a que mesmo antes de começar o jogo, já nos sintamos maravilhados.

Mas quando a bola rola a conversa é outra. A primeira coisa que se nota é a maneira impressionantemente realista com que todos os jogadores se movem, sendo notável uma grande influência das leis da física sobre os jogadores. A EA Sports não se limitou a fazer mexer os jogadores, como a Konami fez. Deu-lhes vida própria. É delicioso ver 1 ou mais jogadores procurarem a melhor posição para se desmarcarem quando notam que estamos apertados. Eles levantam a mão, correm para um espaço vazio, e recebem um passe nosso com a maior das naturalidades, tudo sobre o controlo de uma IA apuradíssima. Tal como em FIFA 08 a bola é agora um elemento à parte dos jogadores, obrigado-os a posicionarem-se consoante a posição da bola através de animações super-suaves, algo que não acontece em PES, onde os jogadores se movem que nem robôs, como sempre.

O jogo, tal como na realidade, está mais físico, sendo inevitavelmente usadas as tão famosas ‘cargas de ombro’ (que em PES são substituídas por ‘cargas de cotovelo’) para ganhar vatagem sobre o adversário. E FIFA usa-as de maneira muito inteligente, pois servem apenas como auxílio na diferenciação dos jogadores. Aqueles mais pujantes usam a força para deitar ao chão o adversário (legalmente, claro), enquanto que os mais rápidos usam a sua velocidade para se esgueirarem e tirarem vantagem. Mas ao contrário de PES, onde tudo acontece a roçar o limiar da bagunça e com muitas faltas por assinalar, todas estas disputas são feitas de uma maneira o mais limpa possível. Sim, porque se quisermos entrar a matar basta usar os famosos ‘carrinhos’ que aparecem em 09 de uma maneira ainda mais realista: quando são feitos no tempo certo sentimo-nos orgulhosos, quando calculamos mal o ‘timing’ conseguem ser arrepiantes. Tudo graças ao fantástico motor de física de FIFA 09!

Ao contrário do que poderão pensar, FIFA chega a ser, a espaços, quase tão flúido e rápido como Pro Evo. É claro que o magnífico ‘First Touch’ ajuda imenso (é certamente uma das melhores funcionalidades ja implantadas na jogabilidade pela EA), criando pormenores deliciosos para a vista. E para o ritmo de jogo. Os passes altos estão bons, apesar de em certas posições saírem demasiado fracos e sem direcção, os passes directos e em profundidade, uma falha que sempre assombrou a série, são mais afinados que nunca, e as quantidades industriais de fintas que podem fazer embelezam o jogo. Digam lá, quantas fintas podem fazer em PES? Contam-se pelos dedos das mãos! Em FIFA… são às dezenas! Tudo através do botão L2/Lt, que acciona as fintas no analógico direito, quer quando estamos parados, quer estejamos no maior dos sprints. Nota negativa apenas para os remates que apesar de terem sofrido uma ligeira melhoria em relação à edição anterior, continuam algo fracos. Algo de pouco relevante, até porque o realismo de tudo o resto compensa bem as falhas.

Destaque ainda para uma nova funcionalidade que é já um passo de gigante nos simuladores da bola: o “Online 10 vs 10”. Sim 10 contra 10, pois infelizmente ainda não podemos assumir o papel do homem das redes… É nada mais que um modo de jogo que permite 20 jogadores online encarnarem um só jogador cada um, cabendo à IA entrar em campo sempre que faltar um jogador. As partidas prometem ser tanto emocionantes como desastrosas, dependendo da postura de quem estiver a jogar. Para já este modo está à experiência, mas a EA afirma que estará aí um dos pontos fortes para o futuro da série.

Em resumo, FIFA 09 é o simulador de futebol com que sonhávamos. Há cerca de 3 ou 4 anos ninguém imaginava que esse tal jogo viesse dos estúdios da EA Sports, mas dado o desleixo total da Konami, o triunfo acabou por ser levado por FIFA, mais uma vez.

Devem ter reparado na diferença de espaço que usei para falar sobre PES, em relação a FIFA, não? Mas isso tem uma explicação muito simples. PES está igualzinho ao que era na anterior geração. Assim sendo, caros amigos: se querem jogar o vosso PES, tal e qual como era na PS2/Xbox, e que tanto adoraram, força, comprem PES 2009. Se por outro lado querem o melhor simulador de futebol alguma vez feito na história dos videojogos, cheio de realismo e qualidade, entao optem por FIFA. OU… se por acaso fazem parte daquele grupo de fâs de PES que finalmente se aperceberam que o seu jogo preferido está sempre igual a cada ano que passa, e querem ver isso mudado, entao comprem FIFA. 1º, mesmo que à primeira custe a engolir, nao se arrependerão. 2º, pode ser que a Konami acorde de uma vez por todas e perceba que está a perder fâs, lucro e vendas (devo lembrar que no ano passado as vendas de FIFA dispararam e foram esmagadoramente superiores às PES). 3º, é para o próprio bem da vossa série de futebol predilecta. 4º, pode ser que se apaixonem por FIFA e já nem queiram pensar em PES nos tempos vindouros.

Avanço agora com os números da partida entre PES e FIFA, avaliando apenas gráficos e jogabilidade, pois não é com um par de horas que se avalia a longevidade e o som.

PES 2009

GRÁFICOS -> 8.6 – Os jogadores estão muito próximos da sua realidade. Tudo o resto parece um pouco plástico, mas é só trabalhar um pouco mais as texturas e ficará quase perfeito.

JOGABILIDADE -> 8.7 – Boa, nos padrões de PES 5, por exemplo. Traz de volta o melhor que PES sempre ofereceu. Mas a repetição das falhas e da própria jogabalidade poderão ser a gota de água para muitos fãs. Ou mudam de motor de jogo ou vamos ter chatices…

CLASSIFICAÇÃO FINAL -> 8.5 – Resumindo, o jogo em si está bem melhor que o ano passado, mas mais no campo técnico global que no campo da jogabilidade. Está practicamente inalterada, o que começa a ser um pouco incómodo.

FIFA 09

GRÁFICOS -> 9.1 – Magníficos. Com o avançar do tempo veremos até onde pode ir este motor gráfico.

JOGABILIDADE -> 9.2 – Não muda radicalmente desde FIFA 08, mas mantém a qualidade e não deixa de ser um marco nos simuladores de futebol.

CLASSIFICAÇÃO FINAL -> 9.2 – PES encurta a distância, mas nesta época FIFA ainda ganha aos pontos. É de louvar o trabalho da EA Sports que se vê agora com um punhado de trunfos para os confrontos que virão. Definitivamente o melhor simulador de futebol no mercado. Dito.

Saudações, games.

sonicadv27

Posted in Reviews Jogos | Com as etiquetas : , , , , , | 15 Comments »

FIFA 09 – primeiras análises

Posted by César Costa em 27/09/2008

As primeiras análises a FIFA 09 acabam de ser lançadas, e revistas como a PSM3 e a Official Xbox Magazine (versões UK) ja anunciaram as suas impressões. Neste momento apenas disponho dos scans da análise da Xbox Magazine, mas acabo de saber que o teste da PSM3 já está também a circular na Net.

Aqui têm os scans do teste da OXM:

Ambas as revistas realçam o excelente grafismo e a melhoria na jogabilidade. Destacam também as habituais licenças e também a pequena diferença em relação ao arqui-rival PES, que ao contrário do ano passado, segundo antevisões de várias publicações, apresenta-se em boa forma. No entanto avisam que muitos jogadores de PES poderão vir a trocar o produto da Konami por FIFA 09, tal como aconteceu no ano passado. Afinal parece que não sou fui só eu quem trocou…

Resta saber como se apresentará PES 2009 na versão final, que conta já com o licensiamento da UEFA Champions League para os próximos 4 anos. Sabe-se também que a Konami perdeu os direitos das ligas italiana e espanhola, sendo as únicas licenciadas a Ligue 1 e a holandesa Eredivisie, ligas competitivíssimas, diga-se de passagem. Outro balde de água fria para os fãs, sobretudo portugueses, é o não licenciamento do Benfica, o que significa que vamos ter de levar outra vez com o Lisbonera. Enfim, são azares, mas azares que pesam muito na qualidade do jogo. (não para os críticos, pois estes no que toca a PES só olham para a jogabilidade…) Veremos se o inédito licenciamento da Champions poderá balançar este verdadeiro desfalque.

Voltando a FIFA 09, o jogo realmente prometia, e devo dizer que, independentemente do que venha a ser dito, a minha preferência ja está elaborada… O que ficou provado no ano passado pela EA diz tudo e a Konami ou anda da perna ou não vai certamente recuperar o trono de melhor jogo de futebol, clara e merecidamente roubado por FIFA.

Saudações, gamers,

sonicadv27

Posted in Reviews Jogos | Com as etiquetas : , , , , , , , | 1 Comment »